segunda-feira, 16 de junho de 2008

Hay-on-Wye - a Cidade dos Livros

Continuando a série de posts dedicados aos lugares de letras, não podia deixar de referir Hay-on-Wye, no País de Gales, que visitei há uns anos.




Hay-on-Wye é uma pequeníssima cidade de cerca de 1400 habitantes, situada junto ao rio Wye, que marca a fronteira entre a Inglaterra e o País de Gales. Não seria diferente de qualquer outra pequena povoação perdida no tempo e no espaço, não fosse o facto de lá se encontrarem, quase porta sim, porta não, cerca de 40 livrarias (uma para cada 35 habitantes!).
Este fenómeno ficou a dever-se a um homem, Richard Booth, que começou a vender livros em segunda mão ao quilo no antigo quartel dos bombeiros em 1961.

A primeira livraria, antigo quartel dos bombeiros

Com a aquisição de mais e mais livros, expandiu o seu negócio, comprando outros edifícios que reconverteu em livrarias, como o cinema e o próprio castelo da povação. Uma das livrarias do castelo, a céu aberto, tem uma particularidade muito especial: chama-se Honesty Bookshop, não tem funcionários, e o dinheiro das compras deve ser depositado numa caixa, à saída do castelo.

Uhmm, sim... Havia de ser em Portugal!




Foi a partir do castelo, em 1977, que Richard Booth declarou a independência de Hay-on-Wye e se auto-proclamou rei, fazendo do seu cavalo o primeiro-ministro. Começou a emitir dinheiro em papel de arroz, passaportes, e a conceder títulos de Duque, Conde, Barão, etc.


A enorme quantidade de livros atraiu um grande número de negociantes de livros e coleccionadores para a cidade, que rapidamente ficou conhecida como a Cidade dos Livros. Muitos outros livreiros abriram lá negócios, tendo a pequeníssima cidade cerca de quarenta livrarias. Muitas vendem livros em segunda-mão, outras livros novos, e há muitas livrarias especializadas. Em poucas décadas, a cidade transformou-se numa Meca de amantes de livros transformando por completo a economia local.


Desde 1988, realiza-se lá na última semana de Maio um festival literário, agora patrocinado pelo jornal The Guardian, que atrai todos os anos cerca de 80.000 visitantes à pequena cidade. Este ano, entre os convidados contaram-se o antigo Presidente dos Estados Unidos, Jimmy Carter, Salman Rushdie, Martin Amis, John Irving e Jamie Oliver.

Digam lá que não vos apetece lá ir!


(as fotos são minhas, o tempo é britânico! :-)

4 comentários:

jsp disse...

Eu voto neste lugar para uma reunião futura do nosso clube!
Acho que podemos encontrar, quase de certeza, viagens low cost para irmos todas (só por um fim de semana) e ficariamos em um ou dois bed & breakfast...

ap disse...

mais adequado não poderia ser...vamos ver quando é possivel ir !!

Anónimo disse...

MUITO!!
T.

sofia disse...

que saudades...
foi uma boa viagem...
sofia