segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

de homem para homem


Foi fascinante ver Beatriz Batarda, uma das melhores actrizes portuguesas do momento, enfrentar sozinha o palco numa interpretação memorável.

A Beatriz é Ella, uma personagem vai progressivamente perdendo a sua identidade, à custa das escolhas que lhe vão permitindo sobreviver.

O texto é de Manfred Karge e conta a história desta mulher ao longo de quase 50 anos, desde os anos 30 até ao início dos anos 80, num percurso onde espreita sempre a História da Alemanha.

Apesar de reportar a um período específico da História de um determinado país, o texto é intemporal como são intemporais as más escolhas na vida, e a diluição da identidade que delas resulta, alienando-nos cada vez mais do que somos ou a uma dada altura quisemos ser.

2 comentários:

Alfredo F. disse...

Bolas! tive que fazer uso da minha extraordinária inteligência, para perceber o teu último parágrafo!... Mas que está fino, lá isso está!

PS: A Pa-Ma já comeu o chocolate todo?

CF disse...

:-) Pois... Está um pouco obtuso.
A Pa-Ma lambeu tudinho!
Inclusivamente fui dar com ela a enfiar a linguinha na tomada eléctrica!! O que faz o vício do chocolate...