terça-feira, 25 de maio de 2010



Das mãos da AC recebi esta pequena pérola, ou melhor, este pequeno floco de neve, que saboreei no espaço de um serão, mas que ficará comigo por muito mais tempo.
Imperdível para quem amou "Gente Independente", de Halldór Laxness. Talvez ainda mais impressionante, pelo que consegue atingir na sua economia de palavras. Breve, puro, cristalino, profundo, poético, irreal, cortante, como as paisagens geladas da Islândia. Mas também profundamente universal.
Seguimos duas linhas narrativas, a perseguição do padre Baldur Skuggason à fascinante raposa azul, e a última homenagem do naturalista Fridik B. Fridrikssin à sua protegida Abba. E vamos percebendo como o destino destas personagens está intrinsecamente ligado.

Sjón é um colaborador de longa data de Björk, nomeado para um óscar pela letra da música de Dancer in the Dark, de Lars von Trier.
"A raposa azul" venceu o Nordic Council's Literature Prize em 2005.

Sem comentários: